04 juin 2007

De novo, o velho

De novo, pensar o velho para criar o novo. Tempos de reflexão, de criação, de decisão.

Quero, e devo, reformar para renovar.

Fico pensando se não seria hora, mais que hora, minuto ou até segundo, de mudar. Mudar-me, me mudar interna e externamente.

Pensei em sair, mas sair não é solução. É, temporariamente, um remendo, pois aonde quer que vá, me levo junto, do jeito que sou ou do jeito que estou. (Coisa mais velha isso de sair e se levar junto...) Mas é assim que me sinto.

Inveja de quem se reinventa a cada minuto. Cansaço dos que se repetem sempre e de novo. Tenho, preciso,necessito, requeiro, exijo mudar, pra melhor ou pra pior, seria sempre uma solução para acabar de vez com o nada a que se resumiu o estar aqui comigo mesma.

Sempre e mais uma vez.